Arquivo

Archive for the ‘Jesus Cristo no livro apócrifo de Enoque’ Category

Jesus Cristo no livro apócrifo de I Enoque

fevereiro 24, 2012 20 comentários

A caminhada de Enoque

Uma das pessoas que andou mais próximas de Jesus em vida foi o profeta Enoque. Não estranhe o fato de que este profeta viveu num tempo muito antes da história de Jesus em carne na Terra, pois lembre-se que o nosso Messias é o Filho eterno de Deus que criou o mundo (João 1:1). Enoque é pouco conhecido e o que sabemos da sua vida é uma das coisas mais impactantes da Bíblia.

O grau de intimidade que Enoque alcançou é tão interessante pelo fato de que ele não morreu ainda. O Senhor o tomou vivo. Em outras palavras, a sua comunhão com Deus dada na Terra ainda está em continuidade no Céu. Talvez isso tenha ocorrido com outros em tempos recentes, mas não há menção escrita de ninguém no Novo Testamento de tal fato, exceto é claro o do próprio Jesus. O grande arrebatamento da Igreja ou Noiva é uma promessa de Jesus que está para se cumprir (1 Tessalonicences 4:16, João 5:29, 1 Coríntios 15:52).

“E viveu Enoque sessenta e cinco anos, e gerou a Matusalém. E andou Enoque com Deus, depois que gerou a Matusalém, trezentos anos, e gerou filhos e filhas. E foram todos os dias de Enoque trezentos e sessenta e cinco anos. E andou Enoque com Deus; e não apareceu mais, porquanto Deus para si o tomou.” (Gênesis 5:21-24)

Paulo diz que ele foi trasladado para a Casa de Deus sem conhecer a morte simplesmente porque teve fé que Deus o aceitaria:

“Pela fé Enoque foi trasladado para não ver a morte, e não foi achado, porque Deus o trasladara; visto como antes da sua trasladação alcançou testemunho de que agradara a Deus”. (Hebreus 11:5)

Os registros

Certamente todos os cristãos gostariam de ser abençoados com mais registros deste varão incomum. É difícil pensar nesta possibilidade quando se trata de alguém que é da 7ª geração depois de Adão e viveu antes do dilúvio de Noé.

O que pouca gente não sabe é que há manuscritos que reclamam a sua autoria. O livro de I Enoque é considerado um apócrifo pela maior parte dos cristãos e judeus de hoje. Isso quer dizer que oficialmente as pessoas não o reconhecem como algo que é legitimamente inspirado por Deus e, portanto, são palavras com revelações erradas ou falsificadas, carecendo de respaldo e testemunho.

Tudo não acaba por aí. É impressionante que o livro de I Enoque também é citado no livro de Judas, do Novo Testamento:

E destes profetizou também Enoque, o sétimo depois de Adão, dizendo: Eis que é vindo o Senhor com milhares de seus santos;
Para fazer juízo contra todos e condenar dentre eles todos os ímpios, por todas as suas obras de impiedade, que impiamente cometeram, e por todas as duras palavras que ímpios pecadores disseram contra ele.” (Judas 1:14-15 e I Enoque 1:9)

Mas para não alongar, apenas compreenda que ele é composto de 108 capítulos e é dividido em 5 partes:

  • 1-36 O Livro dos Vigilantes
  • 37-71 O Livro das Parábolas
  • 72-82 O Livro Astronômico
  • 83-90 O livro dos Sonhos
  • 91-108 A Epístola de Enoque

Evidências proféticas

O Livro das Parábolas é o mais interessante. Ela se concentra na revelação do futuro Messias judeu. Segundo testes de datação de carbono com estudos liderados pelo Rev. H.R Charles, a cópia existente mais antiga foi escrita de 64 a 94 anos antes de Cristo.

É muito bom saber que datam de antes da vinda ao mundo do Mestre porque, caso tivessem sido escritas após sua vida, não poderíamos certificar se foram forjadas com informações já conhecidas. Desse jeito qualquer um poderia criar seus próprios falsos manuscritos de profecias! Agora, para saber se estas revelações são, em particular, inspiradas por Deus, é só verificar se elas andam em conformidade com o que Jesus, o nosso Messias amplamente confirmado ensinou, ou melhor, se as profecias estão em harmonia. Paulo diz que ninguém pode dizer que Jesus é o Senhor se não for pelo Espírito de Deus (1 Coríntios 12:3), portanto, se isso glorifica ao nome de Jesus, então é inspirado por Deus! Vamos conferir?

Está em negrito todas as vezes que faz referências ao Messias. Esta tradução é de H.R Charles.

“E ouvi as vozes daquelas quatro presenças como proferindo louvores diante do Senhor da Glória. A voz do primeiro abençoa o Senhor dos espíritos para sempre e eternamente. E a segunda voz que ouvi abençoando ao Eleito e aos eleitos que se apoiaram sobre o Senhor dos Espíritos.” (I Enoque 40:3-6)

-O Messias está diante do Senhor dos Espíritos (Deus);

-O Messias é distinto de todos os outros eleitos;

-Deus está no ponto mais alto de honra, logo depois vem o Messias e os eleitos abaixo deste.

“Naquele dia o meu Eleito se assentará sobre o trono de glória e fará as suas obras e seus lugares de descanso serão inumeráveis. E suas almas [dos santos] deverão crescer fortalecidas dentro deles quando virem o meu Eleito, e aqueles que são chamados pelo meu Nome glorioso: Então farei com que o meu Eleito habite com eles. E eu vou transformar o Céu e torná-lo uma bênção eterna e luz(…)” (I Enoque 45:3-4)

-Deus demonstra ter uma consideração muito especial pelo Messias;

-O Messias seria engrandecido um dia futuro num honroso trono com muita abundância para si;

-Sua glória estava para ser exibida num dia futuro para as pessoas;

-Aqueles que o virem e se apoiassem no Messias seriam fortalecidos e, em paridade com este evento, haveria a restauração dos Céus.

“E lá eu vi que havia um Ancião de dias [Pai Celestial], e sua cabeça era branca como a lã, e com Ele estava outro ser cujo semblante tinha a aparência de um homem, e seu rosto estava cheio de graça, como um dos santos anjos. E eu perguntei ao anjo que foi comigo e que me mostrou todas as coisas ocultas, sobre que este Filho do homem, quem ele era e de onde era e por que ele andava Ancião de Dias? E ele respondeu e disse-me: Este é o Filho do homem que tem a Justiça, com quem habita a Justiça, e que revela todos os tesouros do que é escondido, porque o Senhor dos Espíritos o elegeu, e cujo destino tem a pré-eminência diante do Senhor dos Espíritos em retidão para sempre. E este Filho do Homem que viste levantará reis e poderosos de seus lugares, e fortes de seus tronos e soltar as rédeas do forte, e quebrar os dentes dos pecadores. E porá abaixo os reis de seus tronos e reinos porque eles não o exaltarão nem o louvarão, nem reconhecerão humildemente que os seus reinos foram dados de cima. E Ele porá abaixo o semblante do forte, e deverá preenchê-los com vergonha. E a escuridão será sua habitação e vermes serão sua cama, e eles não têm esperança de levantar de suas camas porque eles não exaltam o nome do Senhor dos Espíritos”. (I Enoque 45:1-6)

-O Pai Celestial é um Ancião de Dias;

-O Messias tem uma aparência de um homem;

-O Messias já habitava na presença de Deus numa posição superior aos anjos do Céu antes de vir ao mundo, tendo toda a pré-eminência;

-Deus o elegeu, e no Messias habita a Justiça;

-Através do Messias Deus irá revelar todas as coisas a Criação;

-O Messias irá fazer julgamento nos grandes da terra que não o louvarem e nem o nome de Deus.

E naquele lugar eu vi a Fonte da Justiça que era inesgotável: E em torno dela havia muitas fontes de sabedoria: E todos os sedentos beberam delas e estavam cheios de sabedoria, e as suas habitações foram entre os justos, os santos e os eleitos. E a nessa hora aquele Filho do Homem foi invocado na presença do Senhor dos Espíritos e seu nome perante o Ancião de Dias. Sim, antes que o sol e os sinais fossem criados, antes que as estrelas do céu fossem feitas, seu nome foi invocado perante a presença do Senhor dos Espíritos. Ele será um apoio para os justos os quais se firmarão e não cairão, e Ele será a luz dos gentios e a esperança daqueles que são aquebrantados de coração. Todos os que habitam na Terra se prostrarão e o adorarão, e o louvarão, e irão bendizer e festejar com canções ao Senhor dos Espíritos. E por esta razão tem Ele sido escolhido e escondido diante dEle antes da criação do mundo e para sempre. E pela sabedoria do Senhor dos Espíritos Ele foi revelado para o santo e justo, pois Ele tem preservado a sorte dos justos porque eles odiaram e desprezaram este mundo de iniqüidade e por terem odiado todas essas obras e caminhos em nome do Senhor dos Espíritos: Porque em Seu nome eles são salvos, e de acordo com a Sua boa vontade que Ele tem preservado as suas vidas. Nestes dias, os reis da Terra se tornarão abatidos de semblante, e o valente que possui a terra por causa das obras das suas mãos, no dia da sua angústia e aflição, não será capaz de salvar-se. E eu lhes colocarei nas mãos do Meu Eleito: como a palha no fogo para eles queimarão diante da face do Santo: Como o conduzir das águas eles afundarão ante a face dos justos, e nenhum vestígio deles deve mais ser encontrado. E no dia em que ocorrerem suas aflições haverá descanso na terra, e eles cairão e não se levantarão mais uma vez: e não haverá ninguém para erguê-los com as mãos e levantá-los, pois eles negaram o Senhor dos Espíritos e Seu Messias. (I Enoque 45:1-10)

-O Messias habitava na presença de Deus antes que todas as coisas fossem criadas;

-Ele seria apoio para os justos, luz para os gentios (não judeus) e esperança daqueles de coração humilde;

-Ele deveria ser adorado como Deus é adorado, e exaltar a um deles não contrapõem o outro, mas fortalece ambos como se fossem um;

-A revelação da glória do Messias um segredo de Deus ansiosamente aguardado antes da criação do mundo;

-Pelo nome do Messias e pela sua boa vontade as pessoas seriam salvas da condenação;

-O Messias faria grande juízo sobre aqueles que negarem o nome dele e o nome de Deus.

Pois a sabedoria é derramada como água, e não faltará glória diante dele para sempre. Porque Ele é poderoso em todos os segredos da justiça, e a injustiça desaparecerá como uma a sombra, e ela não têm continuidade; Porque o Eleito permanece diante do Senhor dos Espíritos e sua glória é para sempre e sempre, e o seu poder a todas as gerações. E nEle habita o espírito de sabedoria, e do Espírito que dá a inteligência, e o espírito de entendimento e de força, e o espírito daqueles que dormem na retidão. E Ele julgará as coisas secretas, e ninguém será capaz de pronunciar uma palavra mentirosa diante dEle, porque ele é o Eleito perante o Senhor dos Espíritos segundo a sua boa vontade. (I Enoque 49:1-9)

– No Messias habita o espírito de sabedoria, de inteligência, de entendimento, de força, e daqueles que dormem em retidão. Ele tem todos os atributos divinos de poder;

-O Messias será o Juiz de todas as coisas.

E, naqueles dias, certamente a Terra também deverá devolver o que foi confiado para ela, e a sepultura também deverá devolver o que recebeu, e o inferno irá dar de volta aquilo que possui. Porque naqueles dias o Eleito se levantará e Ele vai escolher os justos e santos de entre eles: Porque tem se aproximado o dia em que eles serão salvos. E o Eleito naqueles dias irá se assentar no Meu trono, e da sua boca jorrará todos os segredos da sabedoria e do conselho: Porque o Senhor dos Espíritos os deu para Ele e o glorificou. E, naqueles dias, as montanhas saltarão como carneiros, as colinas também saltarão como cordeiros satisfeitos com leite, e os rostos de todos os anjos no céu serão iluminados com alegria. E a Terra se alegrará, e os justos habitarão nela, e o eleito irá andar sobre ela. (I Enoque 51:1-3)

– Um dia, todas as pessoas que morreram ressuscitarão da terra e do mar;

-O Messias irá, pessoalmente, escolher dentre os ressurretos quais haveriam de ser salvos;

-O Messias iria se assentar no próprio trono de Deus;

-O Messias teria todo o entendimento e sabedoria de Deus;

-Toda a criação se alegrará e a glória de Deus será grande no Céu e na Terra.

E eu perguntei ao anjo que foi comigo, dizendo: “Que coisas são essas que eu tenho visto em segredo?” E disse-me: “Todas essas coisas que tens visto servirá ao domínio do seu Messias para que Ele possa ser forte e poderoso na terra.” (I Enoque 52:3-4)

-Todas as coisas na Terra são feitas para a glória do Messias.

Deus, o Senhor dos Espíritos. Vós, reis poderosos que habitam sobre a terra, vocês devem ver o Meu Eleito, como Ele está sentado no trono de glória e faz julgamento a Azazel (Lúcifer), e todos os seus seguidores (anjos caídos, demônios), e todos os seus exércitos em nome do Senhor dos Espíritos. (I Enoque 54:4)

-Deus quer chamar a atenção para o Messias, pois demonstra ter prazer nele;

-Deus fará com que este fosse glorificado sobremaneira diante dos homens e dos anjos;

-O Messias iria julgar Satanás e todos os seus exércitos (demônios e homens ímpios).

E essas medidas devem revelar todos os segredos das profundezas da terra, e aqueles que foram destruídos pelo deserto, e aqueles que foram devorados pelos animais selvagens, e aqueles que foram devorados pelos peixes do mar, que eles possam retornar e estarem firmes no dia do Eleito, pois ninguém deverá ser destruído perante o Senhor dos Espíritos, e não podem ser destruídos. E todos os que habitam acima no Céu receberam um comando e poder e uma só voz e uma luz semelhante ao fogo. E foi para Ele que aquelas palavras de benção foram destinadas, e o exaltou e louvou com sabedoria, e eles foram sábios em seus dizeres e no espírito da vida. E o Senhor dos Espíritos colocou o Eleito no trono de glória. (I Enoque 61:5-8)

-Os homens justos que morreram em todas as partes do mundo seriam restaurados;

-Eles seriam apresentados diante do Messias;

-Todo o Céu se alegrou com o Messias e exaltou o seu nome;

-Deus engrandeceu ao Messias no seu merecido trono;

Semelhanças com o livro de Daniel

A descrição a respeito do Messias no livro de I Enoque se parece muito com trechos do livro de Daniel, do AT da Bíblia:

Eu [Daniel] continuei olhando, até que foram postos uns tronos, e um Ancião de dias [Pai Celestial] se assentou; a sua veste era branca como a neve, e o cabelo da sua cabeça como a pura lã; e seu trono era de chamas de fogo, e as suas rodas de fogo ardente. Um rio de fogo manava e saía de diante dele; milhares de milhares o serviam, e milhões de milhões assistiam diante dele; assentou-se o juízo, e abriram-se os livros. (…) Eu estava olhando nas minhas visões da noite, e eis que vinha nas nuvens do céu um como o Filho do Homem; e dirigiu-se ao Ancião de dias, e o fizeram chegar até ele. E foi-lhe dado [para o Filho do Homem] o domínio, e a honra, e o reino, para que todos os povos, nações e línguas o servissem; o seu domínio é um domínio eterno, que não passará, e o seu reino tal, que não será destruído. 
Daniel 7:9-10 e 13-14