Arquivo

Archive for the ‘Quem é Jesus Cristo’ Category

Quem é Jesus, o Messias judeu (hebraico: YESHUA HAMASHIA)

setembro 14, 2011 18 comentários

jesus

“Eu, Jesus,(…) Eu sou a raiz e a geração de Davi, a resplandecente Estrela da Manhã.”(Apocalipse 22:16)

Quem é exatamente este homem chamado Jesus Cristo de Nazaré?

Profecias que predizeram a vida do Messias escolhido

1) “[Deus diz a satanás]Porei inimizade entre ti e a mulher, entre a tua descendência [Messias seria provindo de uma mulher] e o seu descendente [pecadores]. Este te ferirá a cabeça [triunfará], e tu lhe ferirás o calcanhar [machucar o corpo].”(Gênesis 3:1 – escrito em 1.688 a.C)

2) “Por que se amotinam os gentios, e os povos imaginam coisas vãs? Os reis da terra se levantam e os governos consultam juntamente contra o SENHOR e contra o seu ungido [unigo e Messias é a mesma origem], dizendo: Rompamos as suas ataduras, e sacudamos de nós as suas cordas. Aquele que habita nos céus se rirá; o Senhor zombará deles. Então lhes falará na sua ira, e no seu furor os turbará. Eu, porém, ungi o meu Rei sobre o meu santo monte de Sião. Proclamarei o decreto: o SENHOR me disse: Tu és meu Filho, eu hoje te gerei. Pede-me, e eu te darei os gentios por herança, e os fins da terra por tua possessão. Tu os esmigalharás com uma vara de ferro; tu os despedaçarás como a um vaso de oleiro. Agora, pois, ó reis, sede prudentes; deixai-vos instruir, juízes da terra. Servi ao SENHOR com temor, e alegrai-vos com tremor. Beijai o Filho [Filho de Deus, e não de homens], para que se não ire, e pereçais no caminho, quando em breve se acender a sua ira; bem-aventurados todos aqueles que nele confiam. [somente ao Filho de Deus é quem toda a humanidade precisa se render e confiar para agradar ao Deus Pai]” (Salmos 2)

3) “[diz sobre Jesus na Cruz]Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste? (Marcos 15:345) Por que te alongas do meu auxílio e das palavras do meu bramido? Deus meu, eu clamo de dia, e tu não me ouves; de noite, e não tenho sossego. Porém tu és santo, tu que habitas entre os louvores de Israel. Em ti confiaram nossos pais; confiaram, e tu os livraste. A ti clamaram e escaparam; em ti confiaram, e não foram confundidos. Mas eu sou verme, e não homem, opróbrio dos homens e desprezado do povo. Todos os que me vêem zombam de mim, estendem os lábios e meneiam a cabeça, dizendo: Confiou no SENHOR, que o livre; livre-o, pois nele tem prazer (Mateus 27:40). Mas tu és o que me tiraste do ventre; fizeste-me confiar, estando aos seios de minha mãe. Sobre ti fui lançado desde a madre; tu és o meu Deus desde o ventre de minha mãe. Não te alongues de mim, pois a angústia está perto, e não há quem ajude. Muitos touros me cercaram; fortes touros de Basã me rodearam. Abriram contra mim suas bocas, como um leão que despedaça e que ruge. Como água me derramei, e todos os meus ossos se desconjuntaram [a crucificação causa isto em parte do corpo]; o meu coração é como cera, derreteu-se no meio das minhas entranhas (Lucas 22:44). A minha força se secou como um caco, e a língua se me pega ao paladar (João 19:28); e me puseste no pó da morte. Pois me rodearam cães; o ajuntamento de malfeitores me cercou, traspassaram-me as mãos e os pés [apenas a Cruz faz isso]. Poderia contar todos os meus ossos; eles vêem e me contemplam. Repartem entre si as minhas vestes, e lançam sortes sobre a minha roupa (Mateus 27:35). Mas tu, SENHOR, não te alongues de mim. Força minha, apressa-te em socorrer-me.”  (Salmos 22:1-19 – 1050 anos a.C)

4) “Quem subiu ao céu e desceu? Quem encerrou os ventos nos seus punhos? Quem amarrou as águas numa roupa? Quem estabeleceu todas as extremidades da terra? Qual é o seu nome? E qual é o nome de seu filho, se é que o sabes?”(Provérbios 30:4 – escrito em 1009 a 922 a.C)

5) “O SENHOR me possuiu [a Sabedoria ou o Filho] no princípio de seus caminhos, desde então, e antes de suas obras. Desde a eternidade fui ungida, desde o princípio, antes do começo da terra. Quando ainda não havia abismos, fui gerada, quando ainda não havia fontes carregadas de águas. Antes que os montes se houvessem assentado, antes dos outeiros, eu fui gerada. Ainda ele não tinha feito a terra, nem os campos, nem o princípio do pó do mundo. Quando ele preparava os céus, aí estava eu, quando traçava o horizonte sobre a face do abismo; Quando firmava as nuvens acima, quando fortificava as fontes do abismo, Quando fixava ao mar o seu termo, para que as águas não traspassassem o seu mando, quando compunha os fundamentos da terra. Então eu estava com ele [o Filho com o Pai], e era seu arquiteto; era cada dia as suas delícias, alegrando-me perante ele em todo o tempo; Regozijando-me no seu mundo habitável e enchendo-me de prazer com os filhos dos homens.” (Provérbios 8:22-31)

6) “[anjo diz a Daniel]Sabe e entende: desde a saída da ordem para restaurar e para edificar Jerusalém [ocorreu em aprox. 451 a.C], até ao Messias, ao Príncipe, sete semanas e sessenta e duas semanas; as praças e as circunvalações se reedificarão, mas em tempos angustiosos. Depois das sessenta e duas semanas [1 dia = 1 ano, (62+7)x7 = 484 anos depois], será morto o Messias e já não estará [como previsto, no ano aprox. 33d.C!]; e o povo de um príncipe que há de vir destruirá a cidade e o santuário [isso ocorreu em 70d.C pelos romanos!], e o seu fim será num dilúvio, e até ao fim haverá guerra; desolações são determinadas [para o povo de Deus e o mundo].”(Daniel 9:25-16 – escrita entre 536 a 606 a.C)

7)Eis que o meu Servo procederá com prudência; será exaltado e elevado e será mui sublime. Como pasmaram muitos à vista dele (pois o seu aspecto estava mui desfigurado, mais do que o de outro qualquer, e a sua aparência, mais do que a dos outros filhos dos homens), assim causará admiração às nações, e os reis fecharão a sua boca por causa dele; porque aquilo que não lhes foi anunciado verão, e aquilo que não ouviram entenderão. Era desprezado e o mais rejeitado entre os homens; homem de dores e que sabe o que é padecer; e, como um de quem os homens escondem o rosto, era desprezado, e dele não fizemos caso. Certamente, ele tomou sobre si as nossas enfermidades e as nossas dores levou sobre si; e nós o reputávamos por aflito, ferido de Deus e oprimido. Mas ele foitraspassado pelas nossas transgressões [atravessado nas por algo no seu corpo] e moído pelas nossas iniqüidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados [redenção]. Todos nós andávamos desgarrados como ovelhas; cada um se desviava pelo caminho, mas o SENHOR fez cair sobre ele a iniqüidade de nós todos. Ele foi oprimido e humilhado, mas não abriu a boca; como cordeiro foi levado ao matadouro; e, como ovelha muda [entregando-se pacientemente] perante os seus tosquiadores, ele não abriu a boca.”

(…)

8) “Por isso, eu lhe darei muitos como a sua parte, e com os poderosos repartirá ele o despojo [depois de morto, deveria ressuscitar e ser engrandecido] , porquanto derramou a sua alma na morte; foi contado com os transgressores; contudo,levou sobre si o pecado de muitos e pelos transgressores intercedeu.” (Isaías 53:3-12 – escrito em 792 a 722 a.C)

9) “Portanto o mesmo Senhor vos dará um sinal: Eis que a virgem conceberá, e dará à luz um filho, e chamará o seu nome Emanuel [significa Deus conosco, “junto da gente!”].”(Isaías 7:14)

10) Mas sobre a casa de Davi, e sobre os habitantes de Jerusalém, derramarei [Deus tem esse poder] o Espírito de graça e de súplicas; e olharão para mim [1ª pessoa, Jesus], a quem traspassaram [ou atravessado por algo; na Cruz]; e pranteá-lo-ão sobre ele, como quem pranteia pelo filho unigênito; e chorarão amargamente por ele, como se chora amargamente pelo primogênito [Jesus é conhecido como unigênito e primogênito do Pai].” (Zararias 12:10 – escrito entre 520 a 475 a.C)

11) “E tu, Belém Efrata [cidade que Jesus nasceu], posto que pequena entre os milhares de Judá, de ti me sairá o que governará em Israel, e cujas saídas são desde os tempos antigos, desde os dias da eternidade. Portanto os entregará até ao tempo em que a que está de parto tiver dado à luz; então o restante de seus irmãos voltará aos filhos de Israel. E ele permanecerá, e apascentará ao povo na força do SENHOR, na excelência do nome do SENHOR seu Deus; e eles permanecerão, porque agora será engrandecido até aos fins da terra[para todo o planeta].” (Miquéias 5:2 – escrito entre 772-722 a.C)

12) “Eu estava olhando nas minhas visões da noite, e eis que vinha nas nuvens do céu um como o filho do homem [Jesus]; e dirigiu-se ao ancião de dias [Deus Pai, como está indicado no versículo 9], e o fizeram chegar até ele. E foi-lhe dado [ao Filho do Homem, Jesus] o domínio, e a honra, e o reino, para que todos os povos, nações e línguas o servissem; o seu domínio é um domínio eterno, que não passará, e o seu reino tal, que não será destruído [cumprirá na segunda vinda].” (Daniel 7:13)

13) “Porque eu lhes disse: Se parece bem aos vossos olhos, dai-me o meu salário e, se não, deixai-o. E pesaram o meu salário, trinta moedas de prata.
O Senhor, pois, disse-me: Arroja isso ao oleiro, esse belo preço em que fui avaliado por eles. E tomei as trinta moedas de prata, e as arrojei ao oleiro, na casa do Senhor. [Jesus foi vendido pelo traidor Judas por trinta moedas de prata. O dinheiro foi usado pelos fariseus pra comprar um campo de um oleiro, Mt. 27:1-7]” (Zacarias 11:12-13)

Jesus interagindo com homens no Antigo Testamento (antes de nascer por Maria)

Na Bíblia, a palavra “anjo” do original hebraico significa “mensageiro”. Eles não foram feitos para serem adorados, mas a Jesus, o mensageiro que é o Filho de Deus, sim, e é adorado por eles (Hebreus 1:6). Veja que João foi advertido pelo anjo porque cometeu o engano de tentar adorá-lo:

“E eu, João, sou aquele que vi e ouvi estas coisas. E, havendo-as ouvido e visto, prostrei-me aos pés do anjo que mas mostrava para o adorar. E disse-me: Olha, não faças tal; porque eu sou conservo teu e de teus irmãos, os profetas, e dos que guardam as palavras deste livro. Adora a Deus.” (Apocalipse 22:8-9)

Portanto nem todas as vezes que aparece a palavra “anjo”(mensageiro) significa que foi enviado um mensageiro da parte de Deus em que diz respeito a um servo celestial. Uma vez João Batista foi também chamado de anjo (Marcos 1:2). Curiosamente ocorre também de muitas vezes seu Filho, o herdeiro de tudo, ser mensageiro (anjo).

1) Está claro que Agar estava falando com Deus, e não um simples anjo.

“E ela chamou o nome do SENHOR [YAHVEW], que com ela falava [o autor admite que fosse mesmo Deus quando diz “com quem ela falava”]: Tu és Deus que me vê; porque disse: Não olhei eu também para aquele que me vê? [descobriu a aparência do Deus invisível que a ver todo momento]” (Gênesis 16:13)

2) Josué encontra um que é chamado de o Príncipe dos Exércitos do Senhor. Quem seria o príncipe, senão o Filho? Ele ainda é adorado por Josué, um homem que sabia muito bem que somente a Deus é ordenado a adoração.

“E sucedeu que, estando Josué perto de Jericó, levantou os seus olhos e olhou; e eis que se pôs em pé diante dele um homem que tinha na mão uma espada nua; e chegou-se Josué a ele, e disse-lhe: És tu dos nossos, ou dos nossos inimigos? E disse ele: Não, mas venho agora como Príncipe do Exército do SENHOR. Então Josué se prostrou com o seu rosto em terra e o adorou, e disse-lhe: Que diz meu senhor ao seu servo?” (Josué 5:13-14)

3) O anjo do Senhor é enviado pra levantar o israelita Gideão. Mas, na descrição de quem está falando, em todo o momento o relacionamento se dá entre o “SENHOR [YAHVEW]” e Gideão. Nota-se que eles chamam este Anjo com o nome sagrado de Deus YAHVEW, que significa EU SOU. Quem é este anjo?

“Então o SENHOR olhou para ele, e disse: Vai nesta tua força, e livrarás a Israel das mãos dos midianitas; porventura não te enviei eu? E ele lhe disse: Ai, Senhor meu, com que livrarei a Israel? Eis que a minha família é a mais pobre em Manassés, e eu o menor na casa de meu pai. E o SENHOR lhe disse: Porquanto eu hei de ser contigo, tu ferirás aos midianitas como se fossem um só homem. E ele disse: Se agora tenho achado graça aos teus olhos, dá-me um sinal de que és tu que falas comigo. Rogo-te que daqui não te apartes, até que eu volte e traga o meu presente, e o ponha perante ti. E disse: Eu esperarei até que voltes.” (Juízes 6:14-18)

4) Em Isaías o Messias deveria ser chamado de Maravilhoso, que é o mesmo nome que o anjo do livro de Juízes se define. Manoá, a mulher que teve o encontro com este, chama-o de Deus no final:

E disse Manoá ao Anjo do SENHOR: Qual é o teu nome, para que, quando se cumprir a tua palavra, te honremos? E o anjo do SENHOR lhe disse: Por que perguntas assim pelo meu nome, visto que é Maravilhoso? Então Manoá tomou um cabrito e uma oferta de alimentos, e os ofereceu sobre uma penha ao SENHOR: e houve-se o anjo maravilhosamente, observando-o Manoá e sua mulher.E sucedeu que, subindo a chama do altar para o céu, o anjo do SENHOR subiu na chama do altar; o que vendo Manoá e sua mulher, caíram em terra sobre seus rostos.E nunca mais apareceu o anjo do SENHOR a Manoá, nem a sua mulher; então compreendeu Manoá que era o anjo do SENHOR. E disse Manoá à sua mulher: Certamente morreremos, porquanto temos visto a Deus [se referindo ao anjo]. (Juízes 13:13-22)

“[sobre o Messias]Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu, e o principado está sobre os seus ombros, e se chamará o seu nome: Maravilhoso, Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz.” (Isaías 9:6)

5) O rei Nabucodonosor diz profeticamente ver um anjo semelhante ao Filho de Deus junto com os três hebreus que foram injustamente lançados no fogo da fornalha:

“Respondeu, dizendo: Eu, porém, vejo quatro homens soltos, que andam passeando dentro do fogo, sem sofrer nenhum dano; e o aspecto do quarto é semelhante ao Filho de Deus.” (Daniel 3:25).

6) Ezequiel diz que um homem chegou até ele. Quem era este que ele diz ser homem com autoridade de Deus? 

“E ouvi alguém que falava comigo de dentro da casa, e um homem se pôs em pé junto de mim. E disse-me: Filho do homem, este é o lugar do meu trono, e o lugar das plantas dos meus pés, onde habitarei no meio dos filhos de Israel para sempre; e os da casa de Israel não contaminarão mais o meu nome santo,” (Ezequiel 43:6-7)

A verdadeira missão declarada de Cristo

Deus Pai enviou a Jesus, seu único Filho, (João 3:16 abaixo), que se despiu da sua própria grandeza (ver João 17:5) para vir ao mundo, na forma de homem, e nos ensinar o caminho da retidão.  Deus utilizou um artifício para interferir no curso mundo e pagar o preço da culpa da condenação que as pessoas mereciam indo morrer no lugar de todos na Cruz. Os pecados são perdoados mediante a ação de serem “lavados pelo sangue do Cordeiro [Jesus]” (ver Apocalipse 7:14), que ali foi derramado. Em outras palavras, foi posto no Messias, homem sem pecado (Hebreus 4:15,7:26-28), a ira de Deus reservada para os pecadores, para que a graça fosse liberada sobre aqueles que se disporem a aceitá-lo como soberano na sua vida (Isaías 53:3-12). Pela Cruz, lançamos o nosso pesado fardo de culpa e condenação sobre ele, e ele nos entrega o seu fardo leve para que carreguemos (Mateus 11:28-30), a redenção gratuita. Isso é conquistado mediante a fé.

Na antiga lei hebraica, os judeus foram instruídos de que deveriam derramar um sangue de um animal para obterem a via de justiça divina de remição dos pecados, que prefigurava a Cristo. No ato do arrependimento, o pecado era lançado no animal simbolicamente.

Agora, este sangue vem do próprio Deus (i.e.,Jesus). Este é o sacrifício permanente e eterno que reme os homens da culpa (Hebreus 10:12). A chamada antiga aliança hebraica é quebrada e substituída pela nova (Mateus 26:28), que é mais forte e poderosa em graça e favor divino para os homens. Veja que Deus já anunciava esta ruptura através do profeta Jeremias:

“Eis que dias vêm, diz o SENHOR, em que farei uma aliança nova com a casa de Israel e com a casa de Judá. Não conforme a aliança que fiz com seus pais, no dia em que os tomei pela mão, para os tirar da terra do Egito; porque eles invalidaram a minha aliança apesar de eu os haver desposado, diz o SENHOR. Mas esta é a aliança que farei com a casa de Israel depois daqueles dias, diz o SENHOR: Porei a minha lei no seu interior, e a escreverei no seu coração; e eu serei o seu Deus e eles serão o meu povo.” (Jeremias 31:31-33)

Permite-se trazer maior comunhão e proximidade do Espírito de Deus do que outrora (ver 2 Coríntios 3:13-18 ) e a restauração da queda de Adão (1 Coríntios 15:22). Havia um grosso véu no santuário judeu, extremamente restrito, que só um sacerdote escolhido podia ter acesso a presença de Deus anualmente (Levítico 16:2 e 21:23). Perto da morte de Jesus Cristo, este pronunciou que o véu do templo foi rasgado, e isto ocorreu naquela hora (ver Hebreus 10:19 e Mateus 27:51).

A rigorosa lei hebraica, com suas muitas nuances, foi abolida para as pessoas serem libertas/remidas pela cruz de Jesus (2 Coríntios 3:3-8) e se comprometendo apenas a dois mandamentos, que é tão somente amar a Deus acima de tudo, depois seu próximo como a si mesmo (veja em Mateus 22:37-40). Os rituais hebraicos tinham o propósito de serem na verdade símbolos da Nova Aliança. Por exemplo, o sacrifício de um cordeiro sem mancha não tirava o pecado, mas representava a morte do Messias; e o altar do incenso fazia menção das orações dos santos (Apocalipse 5:8).

O Jesus depois da morte e hoje

A morte da Cruz seria a maior “loucura” de amor do Senhor para resgatar o homem da perdição eterna. Como Jesus foi perfeito até morrer, se mostrou merecedor de tornar a receber a Glória que já tinha antes de ter encarnado homem (ver João 17:5 e Filipenses 2:5-10). Este feito, que parece uma derrota, foi tida como uma magnífica vitória (ver João 16:33 e Romanos 8:37). O papel de Yeshua atualmente é ser o único elo e Mediador entre Deus e os homens (1 Timótio 2:5, Isaías 42:6, Hebreus 9:15) ou único “Advogado junto ao Pai, entre Deus e os homens” (1 João 2:1), aliança alcançada legalmente. Ele voltará mais uma vez para salvar sua Igreja (Mateus 24:36-51,25:1-13, Apocalipse 19:7-9, 1 Pedro 3:1-14), destruir os ímpios na Terra (Apocalipse 19 e Isaías 63) , caber o julgamento eterno para todos os povos e os demônios (Mateus 25:31-46) e, finalmente, reinar eternamente com os remidos (Daniel 7:14, 2 Pedro 1:11, Lucas 1:33).

“Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. Porque Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que condenasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele. Quem crê nele não é condenado; mas quem não crê já está condenado, porquanto não crê no nome do unigênito Filho de Deus.” (João 3:16-18)

“No dia seguinte João viu a Jesus, que vinha para ele, e disse: Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo” (João 1:29)

“E se alguém ouvir as minhas palavras, e não crer, eu não o julgo; porque eu vim, não para julgar o mundo, mas para salvar o mundo.” (João 12:47)

Jesus é o Templo, a Casa do Pai e a Arca da Aliança

“Jesus respondeu, e disse-lhes: Derribai este templo, e em três dias o levantarei. Disseram, pois, os judeus: Em quarenta e seis anos foi edificado este templo, e tu o levantarás em três dias? Mas ele falava do templo do seu corpo. Quando, pois, ressuscitou dentre os mortos, os seus discípulos lembraram-se de que lhes dissera isto; e creram na Escritura, e na palavra que Jesus tinha dito.” (João 2:19-22)

Jesus olhou para o templo que o grande EU SOU (YHWH) e Todo Poderoso era adorado e disse que o destruiria e o tornaria a construir em três dias. Isso ocorre pois quando ele morre na Cruz, a velha aliança é destruída juntamente com seu corpo, porém, quando Jesus ressuscita, ele mesmo se torna o Templo de habitação aonde Deus escolheu habitar. Jesus é como a Arca da Aliança (Êxodo 40:3), aonde a Presença de Deus permanece. Ele próprio também é a Casa do Tesouro, onde devemos levar nossos dízimos e ofertas, que é cumprir sua vontade na Terra com o trabalho de nossas mãos (Malaquias 3:10).

O Pai Celestial habita em Jesus e Jesus habita naqueles em que o recebem verdadeiramente, por isso ele disse: “quem vê a mim vê o Pai”(João 14:9)  e “ninguém vem ao Pai senão por mim” (João 14:6). Como o Pai está apenas em Cristo, o Céu está em Jesus, por isso também Jesus disse:

“Na casa de meu Pai há muitas moradas; se não fosse assim, eu vo-lo teria dito. Vou preparar-vos lugar. E quando eu for, e vos preparar lugar, virei outra vez, e vos levarei para mim mesmo, para que onde eu estiver estejais vós também.” (João 14:2-3)

Breve resumo da história da vida de Jesus Cristo

-Existe desde a eternidade ao lado do Pai Celestial (João 1:1,2);

-Teve participação intrínseca na criação de todas as coisas que existem com o Pai (João 1:3);

-É menor do que o Pai (João 14:28), é um só com o Pai (João 10:30) e maior do que os anjos (Lucas 20:9-16);

-Deixou seu lugar de habitação no Céu para vir ao mundo à aproximadamente 2000 anos atrás (João 3:31, 17:5);

-Sua vinda no meio de nós e suas obras eram um segredo do coração de Deus antes da fundação do mundo (Romanos 16:25, 1 Coríntios 2:7) e foi amplamente anunciado pelos profetas de centenas de anos antes (ver seção inicial de profecias de Cristo no estudo);

-Foi enviado ao mundo para redimir a humanidade dos pecados (João 3:16-18, Isaías 53:4-6), lançando sobre si mesmo a condenação, e tornar a restaurar a queda espiritual que separou Adão da Presença de Deus. Deveria padecer por todos como o Cordeiro de Deus que derrama o sangue para justificação (Isaías 53, João 1:36, 1 Pedro 1:19, Apocalipse 5:6);

-Foi inoculado no ventre de uma mulher judia sem relação sexual (Lucas 1:35) e nasceu numa simples manjedoura (Lucas 2:16);

-Brevemente depois de haver nascido diferentes pessoas e desconhecidas pela mãe se achegaram ao bebê com revelações divinas cientes sobre a quem ele se tratava (Luca 2:8-12, 25-35 e 36-38). Pouco antes de seu ministério, aos 30 anos, João Batista, um profeta reconhecido em todo o Israel (Lucas 20:6), respaldou Jesus (João 1:29) dizendo que ele não era digno nem mesmo de “desamarrar as correias das sandálias” de Jesus (João 1:27);

-Nunca pecou contra Deus nos seus mandamentos (Lucas 1:35), procurava apenas realizar a vontade do Pai em todo momento (João 6:38, Lucas 22:42) e o amava acima de todas as coisas (Mateus 22:37);

-Era a imagem de Deus na Terra (João 14:8,9) e corporalmente a plenitude de Deus (Colossenses 2:9);

-Ele podia chorar (João 11:35:) e se alegrar (Lucas 10:21) como qualquer pessoa;

-Aos doze anos era cheio de sabedoria e inteligência, conhecendo toda a Lei de Moisés (Lucas 2:46,47) e já entendia a paternidade de Deus sobre si (Lucas 2:49);

-Homem comum, de uma terra pobre, trabalhador e “de dores” (Isaías 53:3) na profissão de carpinteiro (Marcos 6:3) e também tinha o serviço no templo de Mestre ou rabino (João 1:38, Mateus 26:49, Lucas 20:39), pois podia ler o Tora no templo (Lucas 4:16);

-Passou por todas as tentações na carne para provar sua vitória sobre o pecado e ter toda autoridade sobre ele (Lucas 4:2, Hebreus 2:18, João 16:33);

-Era um homem sem beleza exterior (Isaías 53:2);

-Deus fez de Jesus uma provação para expor o coração dos orgulhosos e, ao mesmo tempo, o tornou a única Porta (João 10:9) e fundamento da salvação (Mateus 21:42, João 14:6, 1 Coríntios 1:18-25). Dizia que quem recebe a ele (Jesus) recebia o Pai que o enviou (João 13:20) pois ele fazia toda a vontade do Pai. Jesus disse que ele era “o Caminho, a Verdade e a Vida”. Aceitando a ele, temos a oportunidade de morar no Céu com ele na Casa do Pai para sempre (João 14:2,3). Ele disse que quem cresse no nome dele teria a vida eterna e que ele mesmo o iria ressuscitá-lo no último dia (João 6:40);

-Cumpriu as profecias antigas que ele deveria ser desprezado e mau visto muitas vezes pelas pessoas (Isaías 53:2,3, João 10:31, 12:37, 15:25). Durante as pregações existiam pessoas que o rejeitavam e fazia pouco caso dele (João 10:20, Marcos 3:21), mas outros se maravilhavam com suas palavras (Mateus 22:33, João 10:21);

-Gente da sua própria casa não cria nele (João 7:5), e até seus irmãos já pensaram que ele estava fora de si (Marcos 3:21);

-Do meio das multidões que o acompanhava (Marcos 5:24, Marcos 4:36, Lucas 8:40), escolheu doze discípulos(Lucas 6:13);

-Preferia andar com prostitutas, pecadores, rejeitados (Marcos 2:16,17) e “pequeninos” (Marcos 11:25) porque “o médico veio para os doentes” (Marcos 2:17). Confrontava com grande ousadia os religiosos altivos (Mateus 23), que os chamou de “sepulcros caiados” que são bonitos por fora e mortos por dentro;

-Pregava que era melhor ser generoso, procurando dar do que receber, amar os inimigos e os perseguidores, ser manso, ter o coração fácil de arrepender-se e perdoar, ser misericordioso e ter esperança de glória depois da morte por causa das próprias perseguições e humilhações em nome de Deus (Mateus 5), cuidar dos mais rejeitados (Lucas 10:30-37), etc.;

-Disse que quem alimentasse o faminto, desse água ao sedento, tratasse do doente, hospedasse o estrangeiro, visitasse o preso e cobrisse o nu estaria fazendo para ele, como se ele se importasse a tal ponto com a humanidade que era como se ele estivesse vivendo na pele da pessoa necessitada (Mateus 25:40);

-Dizia que os grandes no Reino de Deus são os humildes como crianças (Mateus 18:4), como servos de todos (Marcos 9:35) e que aquele que se humilha é exaltado e o que se exalta será humilhado (Lucas 18:14);

-Amava muito as crianças e disse que temos que “receber o Reino de Deus como elas” (Marcos 10:14,15);

-Realizava milagres publicamente de desde curas de cegos (João 9, Marcos 8:22) a ressurreição de mortos (João 11:43,44, Lucas 7:12), limpou leprosos (Mateus 8:2, Marcos 1:40), acalmou uma tempestade no mar com uma palavra (Mateus 8:26), andou sobre a águas do mar (Mateus 14:26), uma voz do Céu , como trovão, surgiu diante de testemunhas e disse que Jesus era “meu filho amado em quem tenho prazer” (Mateus 3:17, Marcos 9:7), alimentou 5 mil homens, fora mulheres e crianças, no deserto, com apenas cinco pães e dois peixinhos (Marcos 6:38-44, João 6) e 4 mil em outra ocasião com 7 pães em mãos (Mateus 15:38), curou um homem possessão maligna que fazia toda uma cidade o temer (Lucas 8:26-33) o fazendo estar “vestido” e “em seu juízo” ,  tinha revelação dos pensamentos e da vida das pessoas sem conhecê-las pessoalmente (João 1:48-49, 4:18, Mateus 9:4) e muitos outros sinais;

-Admirava-se quando uma pessoa tinha fé (Lucas 7:9). A falta de fé nele o impedia de realizar milagres (Mateus 14:31). A fé e a confiança em Deus e também nele mesmo como instrumento de justificação para desencadear a ocorrência de milagres (Mateus 9:22,14:31, 17:20) e a salvação eterna (João 12:46, Marcos 9:23);

-Antes de ser traído e entregue aos inimigos ele já sabia como aconteceria. Também comunicara aos discípulos sobre sua ressurreição ao terceiro dia de morto (Mateus 17:22, Marcos 10:33,Lucas 24:7). O traidor foi um dos 12 discípulos chamado de Judas Iscariotes (Marcos 14:10) que se suicidou logo em seguida depois de o ter entregue (Mateus 27:5);

-Depois de ter ressuscitado ao terceiro dia de morto (morreu na sexta-feira e ressuscitou no domingo), se revelou a muitos (Mateus 28, João 20 e 21, Lucas 24);

-Ele disse que foi dado a ele todo o poder nos céus e na terra, que deveríamos fazer discípulos em todas as nações batizando em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo e que ele estará conosco até os últimos dias (Mateus 28:18-20);

-Ele foi arrebatado corporalmente e subiu aos Céus, a morada de Deus, para assentar-se num trono a direita do Pai (Lucas 22:69);

-Prometeu que voltaria com todos os seus anjos numa nuvem com poder e grande glória, que todas as tribos da terra se lamentarão ao o ver (Lucas 21:27, Mateus 24:30,25:31).

Filho de Deus Pai

“Disseram-lhe, pois: Onde está teu Pai? Jesus respondeu: Não me conheceis a mim, nem a meu Pai; se vós me conhecêsseis a mim, também conheceríeis a meu Pai.”(João 8:19)

“Tudo por meu Pai me foi entregue; e ninguém conhece quem é o Filho senão o Pai, nem quem é o Pai senão o Filho, e aquele a quem o Filho o quiser revelar” (Lucas 10:22)

“Disse-lhes ele: E vós, quem dizeis que eu sou? E Simão Pedro, respondendo, disse: Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo. E Jesus, respondendo, disse-lhe: Bem-aventurado és tu, Simão Barjonas, porque não foi carne e sangue quem to revelou, mas meu Pai, que está nos céus.” (Mateus 16:16)

Jesus é a manifestação homem do Deus único

1)E tu, Belém Efrata, posto que pequena entre os milhares de Judá, de ti me sairá o que governará em Israel, e cujas saídas são desde os tempos antigos, desde os dias da eternidade [o Messias sempre existiu – atributo de Deus]. Portanto os entregará até ao tempo em que a que está de parto tiver dado à luz; então o restante de seus irmãos voltará aos filhos de Israel. E ele permanecerá, e apascentará ao povo na força do SENHOR, na excelência do nome do SENHOR seu Deus; e eles permanecerão, porque agora será engrandecido até aos fins da terra.” (Miquéias 5:2)

2) Davi profetiza sobre o Messias:

“Disse o Senhor[Pai] ao meu Senhor[Filho]: Assenta-te à minha direita, até que eu ponha os teus inimigos debaixo dos teus pés.(…) O SENHOR jurou e não se arrependerá: Tu [Filho] és sacerdote para sempre, segundo a ordem de Melquisedeque. O Senhor [chamado de YAHWEH, nome Deus], à tua direita [Filho], no dia da sua ira, esmagará os reis”. (Salmos 110 – Referenciado por Jesus em Mateus 22:44, Marcos 12:36, Lucas 20:42).

3) “Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu; o governo está sobre os seus ombros; e o seu nome será: Maravilhoso Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz;” (Isaías 9:6)

4) “Portanto o mesmo Senhor vos dará um sinal: Eis que a virgem conceberá, e dará à luz um filho, e chamará o seu nome Emanuel [que significa…Deus conosco!].” (Isaías 7:14)

5) “(…) Pois ele [Jesus],subsistindo em forma de Deus[ou: “embora sendo Deus”], não julgou como usurpação o ser igual a Deus; antes, a si mesmo se esvaziou, assumindo a forma de servo, tornando-se em semelhança de homens; e, reconhecido em figura humana,  a si mesmo se humilhou, tornando-se obediente até à morte e morte de cruz. Pelo que também Deus o exaltou sobremaneira e lhe deu o nome que está acima de todo nome, para que ao nome de Jesus se dobre todo joelho, nos céus, na terra e debaixo da terra, e toda língua confesse que Jesus Cristo é Senhor, para glória de Deus Pai.”(Filipenses 2:5-11)

6) “Jesus, aproximando-se, falou-lhes, dizendo: Toda autoridade me foi dada no céu e na terra.” (Mateus 28:18)

7) “Este [Jesus Cristo] é a imagem do Deus invisível, o primogênito de toda a criação; pois, nele, foram criadas todas as coisas, nos céus e sobre a terra, as visíveis e as invisíveis, sejam tronos, sejam soberanias, quer principados, quer potestades. Tudo foi criado por meio dele e para ele. Ele é antes de todas as coisas. Nele, tudo subsiste. Ele é a cabeça do corpo, da igreja. Ele é o princípio, o primogênito de entre os mortos, para em todas as coisas ter a primazia, porque aprouve a Deus que, nele, residisse toda a plenitude e que, havendo feito a paz pelo sangue da sua cruz, por meio dele, reconciliasse consigo mesmo todas as coisas, quer sobre a terra, quer nos céus.” (Colossenses 1:15-20)

8) “Respondeu-lhes Jesus: Em verdade, em verdade eu vos digo: antes que Abraão existisse,[antigo patriarca de Israel] EU SOU [YAHWEH, nome de Deus].” (João 8:58 – ver também João 8:28)

9) “No princípio, era o Verbo [Jesus], e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. Ele estava no princípio com Deus.Todas as coisas foram feitas por ele [ por Jesus], e sem ele nada do que foi feito se fez. Nele, estava a vida e a vida era a luz dos homens; E a luz resplandece nas trevas, e as trevas não a compreenderam.”(…) O Verbo estava no mundo, o mundo foi feito por intermédio dele, mas o mundo não o conheceu.  Veio para o que era seu [o Verbo], e os seus não o receberam. Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, a saber, aos que crêem no seu nome [no nome de Jesus]; os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus. E o Verbo se fez carne e habitou entre nós [Jesus se fez carne, com seu poder], cheio de graça e de verdade, e vimos a sua glória, glória como do unigênito do Pai. (João 1:1-14)

10)Vi o céu aberto, e eis um cavalo branco. O seu cavaleiro se chama Fiel e Verdadeiro e julga e peleja com justiça. Os seus olhos são chama de fogo; na sua cabeça, há muitos diademas; tem um nome escrito que ninguém conhece, senão ele mesmo. Está vestido com um manto tinto de sangue, e o seu nome se chama o Verbo de Deus[Jesus! – João 1:1]; e seguiam-no os exércitos que há no céu, montando cavalos brancos, com vestiduras de linho finíssimo, branco e puro. Sai da sua boca uma espada afiada, para com ela ferir as nações; e ele mesmo as regerá com cetro de ferro e, pessoalmente, pisa o lagar do vinho do furor da ira do Deus Todo-Poderoso. Tem no seu manto e na sua coxa um nome inscrito: REI DOS REIS E SENHOR DOS SENHORES[= Verbo de Deus = Jesus ].” (Apocalipse 19:11-16)

11) “Dessarte, matastes o Autor da vida[Jesus], a quem Deus [Pai] ressuscitou dentre os mortos, do que nós somos testemunhas.” (Atos 3:15)

12) “sendo ele [Jesus] o resplendor da sua glória [de Deus] e a expressa imagem do seu Ser, e sustentando todas as coisas pela palavra do seu poder [de Jesus], havendo ele mesmo feito a purificação dos pecados, assentou-se à direita da Majestade nas alturas” (Hebreus 1:3)

13) Tomé, um dos discípulos, não foi repreendido ao se dirigir a Jesus pelo nome de Senhor e Deus:

Respondeu-lhe Tomé [para Jesus]: Senhor meu e Deus meu! (João 20:28)

14) Paulo diz que Deus deu o seu próprio sangue pelas almas:

“Cuidem de vocês mesmos e de todo o rebanho sobre o qual o Espírito Santo os colocou como bispos, para pastorearem a igreja de Deus, que ele [Deus] comprou com o seu próprio sangue [Jesus, Deus e Espírito Santo são um só].” (Atos 20:28)

Se Jesus é Deus, porque ele também se posiciona como um servo homem que depende de um Deus?

“Recomendou-lhe Jesus: Não me detenhas; porque ainda não subi para meu Pai, mas vai ter com os meus irmãos e dize-lhes: Subo para meu Pai e vosso Pai, para meu Deus e vosso Deus” (João 20:17)

“Mas vem a hora e já chegou, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque são estes que o Pai procura para seus adoradores. (João 4:23)

Então, Jesus lhe ordenou: Retira-te, Satanás, porque está escrito: Ao Senhor, teu Deus [o Pai], adorarás, e só a ele darás culto.” (Mateus 4:10)

A resposta é que Jesus é tanto parte homem quanto parte de Deus. A sua parte homem é a que se relaciona com o Deus na condição de servo, e a sua parte Deus é aquela que se relaciona com Deus como sendo uma das manifestações dele, o Deus único. Como homem, ele é o exemplo máximo da perfeição de servo deixada para que nós venhamos a nos espelhar. O interior de Deus compreensível a nós. Como Deus, ele é o Caminho, a Verdade, a Vida, o Amém,o Eu Sou, a Luz do mundo, a Porta etc. Cristo é tão grande que a redenção na Cruz representa toda a dimensão do amor de Deus (Romanos 8:39)!

Jesus quase foi apedrejado porque ele disse que possuía uma unidade divina com o Pai:

Eu e o Pai somos um. Novamente, pegaram os judeus em pedras para lhe atirar.” (João 10:30-31)

Na sua segunda vinda a Terra, Jesus disse que viria com a mesma Glória do Pai (Mateus 16:27). O Pai deseja que honremos ao Filho assim como honramos a Ele:

“E também o Pai a ninguém julga, mas deu ao Filho todo o juízo; Para que todos honrem o Filho, como honram o Pai. Quem não honra o Filho, não honra o Pai que o enviou.” (João 5:22-23)

Nos versículos abaixo está claro que a Glória de Cristo é idêntica ao do Pai

“(…) Veio, pois, e tomou o livro da mão direita daquele que estava sentado no trono [Pai]; e, quando tomou o livro, os quatro seres viventes e os vinte e quatro anciãos prostraram-se diante do Cordeiro [de Jesus], tendo cada um deles uma harpa e taças de ouro cheias de incenso, que são as orações dos santos, e entoavam novo cântico, dizendo: Digno és de tomar o livro e de abrir-lhe os selos, porque foste morto e com o teu sangue compraste para Deus os que procedem de toda tribo, língua, povo e nação e para o nosso Deus os constituíste reino e sacerdotes; e reinarão sobre a terra. Vi e ouvi uma voz de muitos anjos ao redor do trono, dos seres viventes e dos anciãos, cujo número era de milhões de milhões e milhares de milhares, proclamando em grande voz: Digno é o Cordeiro que foi morto de receber o poder, e riqueza, e sabedoria, e força, e honra, e glória, e louvor [Jesus é digno de ser glorificado porque provou a todos]. Então, ouvi que toda criatura que há no céu e sobre a terra, debaixo da terra e sobre o mar, e tudo o que neles há, estava dizendo: Àquele que está sentado no trono e ao Cordeiro [o Pai e a Jesus], seja o louvor, e a honra, e a glória, e o domínio pelos séculos dos séculos [eternamente]. E os quatro seres viventes respondiam: Amém! Também os anciãos prostraram-se e adoraram [ambos]” (Apocalipse 5)

O rio de vida “cujas águas alegram a Cidade de Deus” (Salmos 46:4), o qual representa fonte inesgotável de Vida, é brotado do Trono do Pai e do Cordeiro [Jesus]:

“Então, me mostrou o rio da água da vida, brilhante como cristal, que sai do trono de Deus e do Cordeiro [Jesus].” (Apocalipse 22:1)

“Eu, Jesus,(…) Eu sou a Raiz e a geração de Davi [homem], a Resplandecente Estrela da Manhã [Deus].”(Apocalipse 22:16)

O ato de se fazer homem torna tudo ainda mais impressionante, porque vemos o Todo-Poderoso agora como uma pessoa que também é poderosamente humilde e simples, que estaria disposto a abandonar toda a sua infinita Glória para salvar as pessoas da perdição, e considerando o próximo antes de si mesmo. Nisso Deus alcançou toda plenitude ( Colossenses 1:19).  A arrogância de querer ser igual Deus fez Lúcifer cair, mas o Senhor deu uma lição eterna a todos ensinando o modo certo para se querer parecer com ele por meio de Cristo. Jesus é a Comunicação (Verbo) de Deus para a Criação.

Anúncios